Um sábado abençoado de Ndzumba

Ao sábado diversos músicos apresentaram-se no palco do Centro Internacional de Conferências Joaquim Chissano para reviver músicos já falecidos e assim como ajudar seus familiares directos. Ndzumba, que quer dizer festa, agitou e fundiu gerações e abençoou o sábado. 

A sala estava bem cheia. Ninguém queria perder o desfile musical de diversos das estrelas do nosso país. O objectivo que lhes unia era único: enaltecer as vozes nacionais que muito fizeram em prol da cultura e música moçambicana. Talvez seja por isso que a noite foi denominada de reencontro das grandes vozes. Eram gerações diferentes que se cruzavam no palco, estilos distantes que se entrelaçavam e assim tudo ficava com um único rótulo geracional: geração da música moçambicana.

Em pé movendo o corpo todo, sentados mexendo o pé e aplaudindo cada faixa musical, assim estavam o público que se deslocou ao concerto para reviver velhos temas, e velhos tempos que a música moçambicana pode proporcionar. Enquanto acontecia o espectáculo, em paralelo, acontecia a votação através de SMS dos artistas que eram homenageados. A lista era enorme: 11 artistas. Todavia, Zaida Chongo liderava a lista, depois seguiam Avelino Mondlane, Zena Bacar, Madala, Elsa Mangue e outros.

O palco foi aberto por Marlene. A jovem cantora levantou o público com a sua dança que se combinava com a voz. O público soltou o primeiro passo de tantos que vieram depois. Com seu clássico Nkosikazi Aniano Tamele sentiu a sua voz sendo sufocada pelas diversas vozes que vinham do público para ajuda-lo a cantar. Foi um momento em que o romantismo falou mais alto. O público amou a actuação de Aniano e por isso ao sair agradeceu-lhe com palmas que encheram a sala de ecos e gritos. Era talento entrando por detrás de talento. Parecia uma verdadeira chuva de estrelas. Magro, com uma camisa branca e calças vermelhas, entrou Magid Mussá na boleia de um passo de dança que o público de imediato começou a imita-lo.

Magid Mussá cantou e dançou. Como forma de transmitir a sua música, cantada em Bitonga, decidiu traduzi-la em português num improviso que arrancou até palmas do Ministro da Cultura e Turismo.

Marinela um cidadã brasileira que se fez ao festival confessou ao nosso jornal que veio acompanhar o festival por mera curiosidade e que estava impressionada com a qualidade das músicas e execução: “Sou de Brasil. Vim cá acompanhar o concerto e digo dizer que a música moçambicana é do mundo: tem qualidade, convida ao passo de dança e faz-me reflectir mesmo não conhecendo as línguas nacionais”.

Magid Mussá dançava e as luzes agitadas do palco diluíam-se nas suas calças vermelhas. A camisa apertada pelo cinto não resistência à dança do músico. Depois entrou em palco o exímio Isaú Menezes. Menezes levantou o público quando cantou a música do seu antigo professor de Geografia: David Mazembe e assim o comboio musical do Ndzumba foi sendo puxado pelos músicos nacionais. Alberto Mutcheca fez a sua guitarra chorar e as suas duas bailarinas vacinaram o público com delírios; como é possível dançar uma música que canta amargura que um amor não respondido? Talvez alguns se perguntaram, mas Mutcheca nada perguntava apenas cantava.

Silva Dunduro, Ministro da Cultura e Turismo disse que esse tipo de iniciativa é bem-vindo porque cria espaço de interacção entre gerações e enaltece aquilo que é a produção musical nacional. “Como Ministério da Cultura devemos dizer que estaremos sempre abertos para esse tipo de iniciativas”. José Mucavel, músico que também animou a noite, destacou que este festival era a realização de um sonho que ninguém mais acreditava nele; o sonho de reconhecer as estrelas que estiveram no desenvolvimento da música moçambicana. “É preciso acarinhar e abraçar essa equipa jovem que está na produção desse evento. É uma equipa jovem, mas com ideias muito maduras”, disse o autor do Balada Para Minhas Filhas.

Hélder Cassimo, representante da Movitel afirmou que esta edição já desafiava a equipa toda a pensar numa segunda edição, porque nunca é tarde para ajudar e eternizar aqueles que deram o seu máximo no nosso eixo cultural. Neste festival familiares directos de Fany Pfumo, Zena Bacar, David Mazembe, Madala, Elsa Mangue, Avelino Mondlane e Eugénio Mucavel foram oferecidos bolsas de estudo para frequentarem o ensino superior na USTM.


Fonte: O País

COMMENTS


Nome

Acapela,6,Acoustico,65,African,32,Afro,227,Afro Bang House,14,Afro Beat,497,Afro Dub,6,Afro House,1079,Afro Music,5,Afro Naija,190,Afro Smooth Jazz,2,Afro-Funk,24,Afro-Jazz,33,Afro-Pop,306,Afro-Ragga,1,Afro-Samba,6,Afro-Soul,22,Afro-Trap,11,AfroMoz,1,AfroPop,8,Albuns,212,Alternativo,10,Ambiente,1,Angola,1,Arocha,2,Audio,24,Axê,1,Azonto,49,Banger,99,Beat Tapes,50,Behind The Scene,1,Biografia,1,Blue,2,Blues,2,Bolobedu House,1,Bounce,41,Classic,4,Club,10,Contemporêneo,1,Country,8,Cover,28,Cultura,2,Cyphers,21,DANCE,110,Dancehall,65,Deep Fusion Club,59,Deep House,221,DJ,197,DNA,1,Documentário,9,Dub,6,Dubstep,4,DVD,1,Dzukuta,36,Easy Listening,2,EDM,3,Electro-House,13,Electronic,3,Entretenimento,188,Entrevista,201,EP,298,Fabio dance,12,Festival Trap,1,Folk,1,Freestyle,125,Funana,2,Funk,35,Fusion,13,Fusion Beat,1,Gangsta Trap,4,Ghetto Zouk,479,Ghetto-Funk,1,Gospel,44,Gqom,243,Groove Beat,1,Groovy Dancehall,1,Hip-Hop,1520,HipHop,457,House Music,225,Humor,10,Indie,9,Instrumentais,28,Interlude,1,Jackin House,5,Jam,3,Jazz,15,Jazz Mapiano,1,jerk,12,Kizomba,1769,Kuduro,79,Kwaito,13,Kwaito House,21,kwassa,9,Kwassa-Kwassa,12,Letras,17,Live,64,Love,92,Lyric,12,Mapantsula,3,Marrabenta,253,Mashup,4,Mixs,258,Mixtapes,153,Moz Velha Guarda,4,Música,2826,Muthimba,1,Nhambarro,6,Nigeria,3,Noia,25,Noticia/Publicidade,15,Old Funk,1,Pack,1,Pandza,240,Passada,24,Pedidos,45,Performance,123,Pop,81,Preview,1,Progressive House,6,Promo,99,Psychedelic Hip-Hop,3,Puluvundza,28,R&B,516,Radio Session,24,Raggaeton,29,Rap,2114,Rap Battle,18,Rap Tropico,1,React,1,Reagge,29,Reggae,6,Reggaeton,2,Revolution,1,RnB,158,Rock,16,Rock & Roll,2,Rock-Soul,13,Romanticas,5,Rumba,1,Salsa,2,Samba,11,Samples,1,Sax,2,Semba,25,Sertanejo,1,Single,155,Slow,4,soul,104,SoulFul Music,79,Stream,6,Studio Session,7,Sungura,2,Tarraxinha,129,Teaser,123,Tech House,3,Text,1,Thufana,33,Tour,1,tra,2,Tracks,1414,Trailer,1,Trance,1,Trap,16,Trap Beat,247,Trap Soul,85,Trapnificent,13,Tropical,49,Tropical House,3,Tropical Raggaetton,2,Tsonga-Traditional,16,Turn Up,28,TV,14,TV Show,25,Txingwêre,1,Underground,97,V.A,34,va,2,Vans Beatz,2,Vanzon,2,Videos,2539,Visualizer,2,World Music,20,Zed Beats,2,zouck,17,Zouk,948,
ltr
item
CurteBoaMúsica - Africa & Palop Music and Video Download Website: Um sábado abençoado de Ndzumba
Um sábado abençoado de Ndzumba
https://3.bp.blogspot.com/-W_-oE61cpsk/W-A9q_uNuTI/AAAAAAAAm0E/zbGUoL2CJiYy7aLGWPxL9EJ6BGN79Mb2gCLcBGAs/s320/DZUMBA.jpg
https://3.bp.blogspot.com/-W_-oE61cpsk/W-A9q_uNuTI/AAAAAAAAm0E/zbGUoL2CJiYy7aLGWPxL9EJ6BGN79Mb2gCLcBGAs/s72-c/DZUMBA.jpg
CurteBoaMúsica - Africa & Palop Music and Video Download Website
https://www.curteboamusica.info/2018/11/um-sabado-abencoado-de-ndzumba.html
https://www.curteboamusica.info/
https://www.curteboamusica.info/
https://www.curteboamusica.info/2018/11/um-sabado-abencoado-de-ndzumba.html
true
7616110580457735873
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE PESQUISAR ALL POSTS Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share. STEP 2: Click the link you shared to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy